Produtos para Segurança - Vigilância Macapá, Amapá

Buscando por Produtos para Segurança - Vigilância em Macapá? Encontre aqui endereços e telefones de profissionais especializados em Macapá que podem te ajudar a encontrar Produtos para Segurança - Vigilância em sua cidade. Aproveite para conseguir dicas e mais informações sobre Produtos para Segurança - Vigilância com nossos artigos educativos.

Civam - Centro de Instrução Vigilantes Amapá
(96) 3217-4168
Avenida Padre Manoel da Nóbrega 842
Macapá, Amapá
 
Dertillon Vigilância e Transporte de Valores
(96) 3223-4173
Avenida Mãe Luzia 1162
Macapá, Amapá
 
Pointer Serviços de Segur e Vig Ltda
(96) 3223-3897
Rua Renascimento 2391
Macapá, Amapá
 
Serv San Vigilância e Transporte de Valores
(96) 3225-2145
Avenida Almirante Barroso 3177
Macapá, Amapá
 
Fiel Vigilância e Transporte Val
(96) 3222-6504
Rua Rio Maracá 34
Macapá, Amapá
 
Empresa de Vigilância Alvo
(96) 3223-2592
Avenida General Osório 550
Macapá, Amapá
 
Norsergel-Vigilancia e Transporte de Valores
(96) 2101-3342
Avenida Raimundo Álvares da Costa 2728
Macapá, Amapá
 
Civam - Centro de Instrução Vigilantes Amapá
(96) 3223-5860
Avenida José Antônio Siqueira 1183
Macapá, Amapá
 
Serviços de Vigilância e Segurança
(96) 3223-3160
Rua Leopoldo Machado 676
Macapá, Amapá
 
Macapá Segurança
(96) 3224-3042
Avenida Ernestino Borges 1153 A
Macapá, Amapá
 

Produtos para Segurança - Vigilância

Todo mundo sabe que segurança é coisa que não se brinca. Sua, da sua família, da sua casa, seu patrimônio... Atualmente, estamos cada vez mais cercados por itens que tem a funcionalidade de nos deixar mais tranquilos e por isso é necessário planejarmos com muita atenção o que iremos proteger. Não abra mão de consultar, portanto, um especialista que possa fazer este tipo de serviço.

Pesquise Produtos para Segurança e Vigilância
Câmeras de Segurança
Porteiro Eletrônico
Cofre
Alarme
Tabela de conteúdo
1 Guia de Compra de Produtos para Segurança e Vigilância
1.1 Quais são os principais questionamentos na hora da escolha de uma câmera?
1.2 O que é CCD e CMOS e quais são as principais diferenças entre os dois?
1.3 O que devo saber e o que posso exigir?
1.4 Por quê investir em segurança e Vigilância eletrônica?
2 Produtos Relacionados

Guia de Compra de Produtos para Segurança e Vigilância

Quais são os principais questionamentos na hora da escolha de uma câmera?
Na escolha de um dispositivo de segurança básico, que é formado por câmeras e monitores, encontramos uma variedade de produtos. Esses produtos variam de tamanho, resolução, baixa e alta voltagem, dentre outros.
Uma das considerações a serem feitas é o local onde a câmera será instalada. Se a instalação for externa, opte por uma câmera totalmente a prova d agua ou com protetor. Você poderá utilizar boxes de alumínio para proteger a câmera. Outros tipos de câmeras recomendada para o uso externo, são as com detector de movimento, que pode emitir um som quando alguém passar ou acionar a gravação a partir do movimento.
Outra dúvida frequente é entre as câmeras coloridas ou preta e branca. As câmeras coloridas facilitam a compreensão e identificação quando necessário, mas as pretas e brancas são melhores quando operadas no escuro ou em situações de luminosidade crítica.
Existem vários tipos de monitores, mas é cada vez mais recomendável, principalmente para condomínios, o uso do CFTV (Circuito Fechado de TV), que torna possível que todos os moradores tenham acesso, em suas Tvs, às imagens geradas pelo circuito, em um canal exclusivamente designado para isso.
Essas são algumas possibilidades para o seu sistema de segurança, mas é importante fazer um planejamento detalhado com um especialista.

O que é CCD e CMOS e quais são as principais diferenças entre os dois?
A grande maioria das câmeras de segurança funcionam como uma câmera digital, que ao invés de filme possui um sensor que converte luz em cargas elétricas. Mas o que são esses sensores?
São chamados de CCD ( charge coupled devide) e CMOS ( complementary metal oxide semiconductor). Estes sensores têm a função de converter luz em elétrons, como se fosse uma matriz bidimensional de milhares ou milhões de minúsculas células solares. Assim que o sensor converte a luz em elétrons, ele lê o valor (a carga acumulada) de cada célula na imagem. É nesse ponto que estão as diferenças entre os dois principais tipos de sensores:
os sensores CCD criam imagens de alta qualidade e baixo nível de ruído. Os sensores CMOS geralmente são mais suscetíveis a ruídos (interferência eletromagnética);
como cada pixel em um sensor CMOS possui diversos transistores localizados próximos a ele, a sensibilidade à luz de um chip CMOS é menor. Muitos dos fótons atingem os transitores em vez do fotodiodo;
os CCDs consomem 100 vezes mais energia do que um sensor CMOS equivalente;
os sensores CCD têm sido produzidos em massa por um período maior, assim a tecnologia está mais madura. Eles tendem a ter pixels de maior qualidade e em maior quantidade.
Apesar das diferenças, ambos os sensores cumprem a mesma função de converter a luz em eletricidade. Com base nestas diferenças, você pode ver que os CCDs tendem a ser usados em câmeras voltadas para imagens de alta qualidade, com muitos pixels, e excelente sensibilidade à luz. Os sensores CMOS, tradicionalmente, possuem menor qualidade, resolução inferior e menor sensibilidade. Somente agora eles estão melhorando a ponto de competir com os dispositivos CCD, em algumas aplicações.
O que devo saber e o que posso exigir?
Segundo a ABESE – Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança, ao contratar um serviço você deve saber, antes:
As qualificações da empresa e outros projetos já realizados;
Qualidade dos produtos a serem comprados e instalados (fabricantes e procedência);
Verificar se o custo está de acordo com o produto e seu desempenho;
Certificar que será feito um projeto e se a empresa tem pós-venda (manutenção e monitoramento);
O sistema eletrônico deve pertencer a um plano integrado de segurança (equipamento, treinamento, normas de conduto, rotina etc).
Para que não hajam problemas futuros é importante que o cliente exija:
Contrato de compra do serviço, equipamentos e materiais de instalação;
Tempo de duração da instalação e combinar antecipadamente horários e dias disponíveis e permitidos no caso de condomínios fechados, para a execução do trabalho de instalação;
Realização de teste no sistema;
Treinamentos com todos os envolvidos;
Pré-programação das manutenções que serão realizadas.

Por quê investir em segurança e Vigilância eletrônica?
O principal motivo para se investir em equipamentos de segurança com certeza é a tranquilidade que você tem com esse tipo de garantia. Mas, antes de fazer esse investimento é necessário saber como fazê-lo. Cada local necessita de um tipo de segurança, e para isso existe a análise de risco do imóvel. Um bom projeto de sistema eletrônico de segurança começa pela análise. Caso essa análise seja superficial ou errônea, todo o sistema ficará prejudicado, como por exemplo:
Falhas na iluminação;
Sensores inadequados;
Sensores mal colocados;
Falha de transmissão de sinais de comunicação.
Com isso, o seu sistema de segurança ficará desacreditado e só lhe trará problemas, sendo inverso ao seu propósito de trazer tranquilidade. Este estudo deverá levantar em uma planta projetada todo o sistema no local onde será instalado, de forma que fique bem claro o que será feito.

Produtos Relacionados
Monitor
Guia_de_Compra_de_Produtos_para_Seguran%C3%A7a_/_Vigil%C3%A2ncia
Categoria: Guia de Compras | Casa e Decoração | Eletrônicos